25.6 C
São Caetano do Sul
Maxx Saúde
Gestão Hospitalar Práticas Integrativas

Melhoria da relação médico-paciente

Alcançar a excelência na gestão hospitalar passa pelo desafio de criar condições que aprimorem a relação médico-paciente.

No decorrer dos últimos anos surgiram importantes aliados para atingir esses objetivos: os aplicativos para smartphones.

Atualmente, o número de aparelhos celulares inteligente no Brasil supera o de habitantes.

Com a popularização dos dispositivos móveis explodiu, também, o número de programas e aplicativos disponíveis que buscam atender as nossas mais diversas necessidades.

Mas o que isso tem a ver com a área da saúde?

Os aplicativos como aliados da gestão hospitalar

Fazer uma busca por um aplicativo, seja em qualquer sistema operacional, é se deparar com uma gama variada de opções.

São milhares de programas disponíveis ligados a diferentes áreas, entre elas a da saúde.

O estudo “Top Healt Industry Issues of 2016”, realizado pela consultoria norte-americana PwC, aponta que o número de usuários de APPs para saúde saltou de 16% em 2013 para 32% em 2015.

Já a versão de 2018 do mesmo estudo mostra que a resistência com a tecnologia tem sido quebrada mesmo entre os mais velhos.

Em 2013, 16% dos entrevistados para o estudo que possuíam 65 anos ou mais disseram que aceitariam receber uma consulta médica por meio de um aplicativo de smartphone se ela fosse mais barata.

Em 2017, o número dos que concordavam com essa política moderna de atendimento, na mesma faixa etária, subiu para 30%.

Você pode conferir esse e outros dados aqui.

Isso nos leva a conclusão que o futuro da relação médico-paciente passa, necessariamente, pelo mundo digital.

Por isso, é importante que a gestão hospitalar esteja preparada e atenta às soluções existentes e potenciais novidades.

Alguns usos já comuns para essa tecnologia são:

• Agendamento de consultas e exames;
• Recebimento de resultados de exames;
• Auxílio no monitoramento e registro de sinais vitais;
• Aviso de chegada dos pacientes em hospitais de emergência ou outros procedimentos
agendados previamente;
• Acompanhamento de realização de serviços físicos e alimentação.

Logo, percebemos que os APPs não facilitam apenas a marcação, mas ajudam a coletar todos os dados de um paciente.

Com isso, as chances de conseguir obter diagnósticos precisos e, assim, encaminhar o paciente para o tratamento mais adequado ou mesmo se antecipar e adotar medidas que previnam problemas crescem.

E o melhor, com a tecnologia em nuvem, é possível consultar esses dados com facilidade e a qualquer momento.

Assim, traz não apenas maior qualidade, mas também agilidade aos atendimentos realizados no hospital.

Com a evolução constante dos APPs, que se mostram cada vez mais precisos e confiáveis, a participação deles nos hospitais e clínicas deverá aumentar ao logo do tempo.

É importante que a gestão hospitalar esteja aberta a essa nova realidade, inclusive impulsionando seu uso e aplicação.

Gostou deste artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a outras dicas como essa para a gestão de seu hospital ou clínica.

Até a próxima!

FONTE: Vestatech Engenharia Clínica | www.vestatech.com.br

Postado por: Maxx Saúde

Related posts

Programa leva mais saúde e tranquilidade para as futuras mamães

MAAXSAUDE

Tecnologia de saúde não conseguem transpor desigualdades sociais, afirmam especialistas

MAAXSAUDE

GDF oferece mais três práticas integrativas na rede pública de saúde

MAAXSAUDE

Deixe um Comentário