18.3 C
Rio de Janeiro
Maxx Saúde
Gestão Hospitalar

Como garantir a durabilidade dos equipamentos hospitalares?

via Vestatech Engenharia Clínica

Os equipamentos hospitalares são peças centrais no atendimento a pacientes e fundamentais para o bom funcionamento do hospital.

Com o uso deles é possível obter diagnósticos de alta precisão além do sucesso no tratamento de diferentes males.

Mas, assim como qualquer maquinário construído pelo homem, esses equipamentos possuem uma vida útil.

Seu constante uso leva ao desgaste dos componentes e, como consequência, afeta seu desempenho.

É possível, no entanto, adotar medidas que freiem esse desgaste e aumente a durabilidade dos equipamentos hospitalares.

Aumentando a durabilidade dos equipamentos hospitalares

Adotar medidas que levam a um aumento da vida útil dos equipamentos utilizados em hospitais apresenta resultado em duas frentes.

A primeira delas está diretamente relacionada à qualidade do atendimento.

Para a realização de diagnósticos e tratamentos é preciso que os equipamentos operem com o melhor desempenho.

E, quando se tomam medidas que visem sua conservação esse é um efeito imediato.

Além disso, as medidas também evitam quebras inesperadas que desencadeiam atrasos e paradas no atendimento a pacientes.

Esse, aliás, é um problema que não apenas desgasta aqueles que esperam ser atendidos, mas, também, os profissionais.

Afinal, contar com condições e ferramentas adequadas para o exercício profissional é o mínimo que esperamos.

Especialmente quando estamos lidando com a vida e a saúde das pessoas.

A outra frente é que adotar medidas visando o aumento da durabilidade dos equipamentos hospitalares gera resultados no aspecto financeiro.

Equipamentos clínicos, em sua maioria, são caros e exigem um grande investimento das instituições de saúde.

Assim, a troca prematura representa prejuízos.

Ainda sobre a questão financeira, as medidas contribuem para prevenir quebras inesperadas, o que impacta diretamente nos custos.

Para que sua instituição consiga atingir esses efeitos e, assim, contribuir com o sucesso da gestão hospitalar, a engenharia clínica é a chave.

Ela é responsável por medidas que afetam diretamente a durabilidade do parque tecnológico de um hospital.

Podemos destacar entre suas principais funções:

Capacitação dos usuários

O modo como um equipamento é utilizado afeta diretamente não apenas os resultados que serão obtidos de seu uso como sua durabilidade.

Dessa forma a capacitação dos usuários é uma preocupação primordial na gestão dos equipamentos hospitalares.

É fundamental que os profissionais que realizam os processos e utilizam os equipamentos no dia a dia conheçam as melhores práticas.

Sem essa capacitação as chances de desperdiçar o potencial dos equipamentos e ainda aumentar seu desgaste são altas.

Invista na melhoria constante de seu quadro de colaboradores e colha, entre outros resultados, maior vida útil do parque tecnológico.

Manutenção preventiva

Mesmo obedecendo às melhores práticas no uso, os desgastes devido ao uso são inevitáveis.

A saída para conter esses danos e garantir um desempenho de excelência constante é a realização de manutenções preventivas.

É muito importante que sejam planejadas e programadas.

Nesse artigo de nosso blog falamos mais detalhadamente sobre a questão. Vale a pena acessar.

Gostou desse artigo? Continue acompanhando nosso blog e tenha acesso a mais informações para obter o sucesso com a engenharia clínica e sua gestão hospitalar.

Até a próxima!

FONTE: Vestatech Engenharia Clínica | www.vestatech.com.br

Publicado por: Maaxx Saúde

Related posts

Como definir metas em ambiente hospitalar?

MAAXSAUDE

Gestão hospitalar – Fatores agregadores e desafios que você DEVE entender!

MAAXSAUDE

Dicionario Técnico – Equipamentos médicos e Tecnologias aplicadas à saúde

MAAXSAUDE

Deixe um Comentário